LabClínicas

NOTÍCIAS - Gordura trans (não a saturada) é associada a um risco aumentado de morte - por Ana Beatriz de Melo A Del Tio

Uma nova grande revisão de pesquisas existentes sugere que para as pessoas saudáveis, uma quantidade razoável de gordura saturada na dieta não representa qualquer risco para a saúde. As gorduras trans, por outro lado, foram associadas a um risco aumentado de morte por qualquer causa, morte por doença cardiovascular e um diagnóstico de doença coronária.

Orientações dietéticas recomendam que gorduras saturadas, encontradas em produtos de origem animal, como a manteiga, a gema de ovo e o salmão, constituem não mais do que 10% das calorias diárias. Gorduras insaturadas trans, conhecidas como gorduras trans, como os óleos hidrogenados que mantêm alimentos processados e a margarina, são principalmente industrialmente produzidas e devem fornecer não mais do que 1% das calorias diárias.

Para a nova avaliação, publicada na revista científica “British Medical Journal”, pesquisadores de várias instituições canadenses, incluindo a Universidade McMaster, em Hamilton, Ontário, incluíram dados de 41 estudos sobre a associação entre o consumo de gordura saurada e resultados na saúde, abrangendo mais de 300 mil pessoas, e 20 estudos de ingestão de gordura trans e os resultados de saúde, que cobriam mais de 200 mil.

A ingestão de gordura saturada não foi ligada a doença cardíaca coronária, doença cardiovascular, acidente vascular cerebral ou diabetes tipo 2, mas sua ligação com o risco de morte por doença cardíaca coronária não era clara.

Consumir gorduras trans industriais foi associado a um aumento de 34% na mortalidade por qualquer causa, um risco 28% maior de mortalidade por doença cardíaca e um aumento de 21% no risco de doença cardíaca, apontaram os relatórios.

Segundo os pesquisadores, mais estudos seriam úteis porque a evidência era incerta para gorduras saturadas. Nenhum dos estudos que foram incluídos eram testes randomizados controlados, o tipo mais rigoroso de estudo; todos foram baseados na observação ao longo do tempo, de modo que outros fatores na vida dos participantes poderiam ter influenciado nos resultados.

Vários relatórios desde 2010 confirmaram que as gorduras saturadas não são associadas a ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, disse Ronald M. Krauss do Instituto de Pesquisa do Hospital Infantil de Oakland na Califórnia, especialista em doença arterial coronariana.

As gorduras saturadas são encontradas em produtos lácteos, carne vermelha e óleos tropicais, disse ele.

“Entre estes, a única categoria consistentemente associada com o risco de doença cardíaca é a carne vermelha, e mesmo neste caso, não é claro que a gordura saturada por si só seja a principal culpada”, Krauss disse à "Reuters Health" por e-mail. “Pode haver outros mecanismos potenciais.”



Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/saude/gordura-trans-nao-saturada-associada-um-risco-aumentado-de-morte-mostra-relatorio-17159327#ixzz3jBKx7Hlr 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.